Get Adobe Flash player
Google
web neste site


   

Álcool


O uso de bebidas alcoólicas é tão antigo quanto a própria humanidade. O álcool é a droga lícita mais consumida no Brasil, várias pessoas bebem pouco, em ocasiões especiais ou acompanhando uma refeição, de uma maneira que não desencadeia problemas.

Mas para cerca de 30% das pessoas, o uso de álcool  é feito de modo exagerado, abusivo e gera muitos problemas, podendo levar à dependência, provocando danos sociais e a saúde.

        

Vários estudos tem demonstrado a ocorrência significativa de mortes e doenças associadas ao uso abusivo do álcool, sendo o alcoolismo a 3ª causa de mortalidade e morbidade no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em cerca de 75% dos acidentes de trânsito com vítimas fatais existe um motorista alcoolizado envolvido. O Brasil está no topo da lista de países com maior número de acidentes de trânsito no mundo, resultando em 300 mil vítimas e 50 mil vítimas fatais, e o mérito desta estatística é a mistura de álcool e volante.

Estudos comprovam que o álcool é o principal combustível para a violência doméstica, foi identificado que em grande parte das agressões que acontecem dentro de casa, o autor das surras estava sob efeito do álcool.

Efeitos do álcool no organismo

Os efeitos das bebidas alcoólicas acontecem em duas fases:
  • Na primeira o álcool age como um estimulante, e deixa a pessoa mais eufórica e desinibida.
  • Na segunda com a ingestão de várias doses, surge a ação depressora do álcool, levando a diminuição da coordenação motora dos reflexos e deixando a pessoa sonolenta.


Relação entre os níveis de álcool e os sintomas

Doses de álcool

sintomas

1 a 2 doses A pessoa fica eufórica, desinibida, mais sociável e falante, com sensação de prazer, de alegria (efeito estimulante), diminuição da capacidade de avaliação dos perigos, podendo levar a comportamentos de risco, como beber e dirigir ou operar máquinas, sem condições para isso.
3 a 5 doses fala pastosa ou arrastada, lentidão dos reflexos, andar cambaleante, sonolência e redução da capacidade de raciocínio e concentração.
mais de 6 doses Náuseas e vômitos, visão dupla ou borrada, dificuldades de raciocínio, diminuição de resposta a estímulos, sonolência, podendo chegar à anestesia, insuficiência respiratória, coma e morte.


Alcoolismo

Do ponto de vista médico, o alcoolismo é uma doença crônica, com aspectos comportamentais e socio econômicos, caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool, na qual o usuário se torna progressivamente tolerante à intoxicação produzida pela droga e desenvolve sinais e sintomas de abstinência, quando a mesma é retirada.

        

Principais sintomas do alcoolismo
  • Compulsão:  desejo intenso para ingerir bebidas alcoólicas.
  • Tolerância: precisa usar uma quantidade maior de álcool para conseguir o mesmo efeito que tinha inicialmente.
  • Abstinência: síndrome típica e de duração limitada que ocorre quando o uso do álcool é interrompido ou reduzido drasticamente, levando à agitação, confusão mental, tremores, suor frio, dentre outros sintomas. Dentro deste mesmo princípio, o indivíduo pode passar também a ingerir bebidas alcoólicas para aliviar os próprios sintomas de abstinência
  • Aumento do tempo empregado em conseguir, consumir ou recuperar-se dos efeitos da substância; abandono progressivo de outros prazeres ou interesses devido ao consumo do álcool. 
  • Desejo de reduzir ou controlar o consumo do álcool com repetidos insucessos.
  • Persistência no consumo de álcool mesmo em situações em que o consumo é contra-indicado ou apesar de provas evidentes de prejuízos, tais como, lesões hepáticas causadas pelo consumo excessivo de álcool, humor deprimido ou perturbação das funções cognitivas (memória e juízo) relacionadas ao consumo do álcool.
  • Abandono ou diminuição de atividades sociais, profissionais e de lazer por causa do uso do álcool
Consequências do alcoolismo

A cirrose hepática, que se traduz por uma insuficiência ou mau funcionamento do fígado, é a doença relacionada ao alcoolismo mais conhecida, capaz de levar o indivíduo à morte ou a grande incapacidade física.

Outras graves doenças relacionadas ao consumo do álcool são alguns tipos de câncer (ex: pâncreas, esôfago e estômago), demência, doenças dos nervos periféricos, infarto do coração, derrame cerebral, desnutrição, traumas diversos, acidentes de trânsito, acidentes de trabalho, depressão, agressões domésticas e até mesmo homicídios e suicídios.


        

Considerações finais

O alcoolimo é um transtorno psiquiátrico com severas repercussões individuais, sociais e econômicas de âmbito mundial. O seu quadro clínico é bastante estudado e conhecido e, embora seus critérios diagnósticos sejam claros e tenham sido estabelecidos há vários anos, os transtornos relacionados ao uso de álcool ainda constituem um drama para a saúde pública, tanto pela dificuldade de seu tratamento quanto pelo desafio que a identificação dos casos iniciais e, às vezes, até dos quadros mais avançados, representam para os médicos. O alcoolismo é uma doença e, como toda doença, deve ser tratada. Além do tratamento médico-psicológico, os dependentes do álcool devem contar com o apoio e a compreensão de familiares, amigos e da sociedade para sua recuperação, que devem abandonar o preconceito e tratá-los com respeito e dignidade



Get Adobe Flash player